Club atlético rosário central – wikipédia, a enciclopédia livre grade 6 electricity unit

####

Certa vez, um hospital da cidade de Rosário, interior da Argentina, organizou uma campanha para arrecadar fundos para combater a lepra e convidou os dois grandes clubes da cidade – Rosário Central e Newell’s Old Boys – para participar. O Newell’s concordou em participar, mas o Central não. Desde esse dia, os jogadores e torcedores do Newell’s são chamados de " leprosos", enquanto os do Central são chamados de " canallas" ("canalha, ruim"). Liga Rosarina de Futebol (1905-1930) [ editar | editar código-fonte ]

Em 30 de março de 1905, foi instituída a "Liga Rosarina de Futebol". O objetivo principal era organizar um torneio e isso foi conseguido graças a um troféu doado pelo prefeito de Rosário, Santiago Pinasco. Então, em sua homenagem, a competição foi chamada de "Copa Santiago Pinasco". O torneio começou em 21 de maio daquele ano e foi ganho pelo Newell’s Old Boys duas rodadas antes do final.

Em 1907, tendo em conta o aumento que tinha tomado o futebol, a Liga Rosarina decidiu criar uma segunda divisão. A Copa Santiago Pinasco passa a ser o troféu da segunda divisão, e é criada a "Copa Nicasio Vila", que seria entregue ao vencedor da nova primeira divisão. Esta copa foi nomeada em homenagem ao novo prefeito da cidade, Nicasio Vila.

O primeiro título oficial do Rosário Central foi logrado em 1908. Assim, o Central repetiu esta coroação em mais 12 oportunidades, somando um total de 13 títulos entre 1907 e 1930, sendo o clube rosarino mais vencedor do torneio citadino. [7 ] Copas nacionais oficiais [ editar | editar código-fonte ]

Além do torneio da Primeira Divisão de Liga Rosarina, os clubes de Rosario participavam das copas oficiais organizadas pela A.F.A. a nível nacional. Assim, o Rosário Central venceu a Copa da Federação Argentina de Futebol em 1913, a Copa Dr. Carlos Ibarguren em 1915, a Copa de Honor da AFA em 1916, a Copa da Competência Jockey Club nesse mesmo ano, e a Copa da Competência em 1920.

Em 1931, o futebol argentino sofre uma grande transformação. Os jogadores passam do amadorismo para o profissionalismo e começam a receber salários por seu trabalho como jogadores de futebol. Assim, em Rosario criou-se a nova "Associação Rosarina de Futebol" para organizar os primeiros campeonatos profissionais.

O campeonato da primeira divisão de Rosário seria chamado de "Torneio Governador Luciano Molinas" em homenagem ao então governador da Província de Santa Fé, Luciano Molinas, e substituiria á Copa Nicásio Vila. Simultaneamente, a Copa Santiago Pinasco permanece como o campeonato da segunda divisão. O clube ganhou o título citadino profissional em 2 oportunidades, vencendo em 1937 e 1938. Assim mesmo, o Central também ganhou neste período duas copas locais oficiais: o Torneio Preparação de 1936, e o Torneio Ivancich de 1937. Associação de Futebol Argentino (1939-presente) [ editar | editar código-fonte ]

Em 1938, o Rosário Central procurou incorporar-se aos torneios nacionais da Argentina, passando a fazer parte da Asociación del Fútbol Argentino (AFA) ("Associação Argentina de Futebol"). Em 19 de março de 1939, o Central disputou sua primeira partida na "Primera Division Argentina".

Até o 2014, Rosário Central foi campeão argentino da Primera Divisao em 4 oportunidades: 1971 (sendo o primeiro time do interior do país em alcançar esse logro), 1973, 1980, e 1987. O clube está entre os 10 mais tradicionais no futebol argentino, junto a outros grandes clubes, como o River Plate, Boca Juniors, Club Atlético Independiente, Racing Club, San Lorenzo de Almagro, Vélez Sarsfield, Estudiantes de La Plata e seu maior rival Newell’s Old Boys. Campeão da Conmebol [ editar | editar código-fonte ]

Em 1995, o Rosário Central chegou nas finais da Copa Conmebol, competição precursora da atual Copa Sul-Americana. [1 ] [2 ] [3 ] [4 ] [5 ] [6 ] A decisão seria realizada em dois jogos, tendo como adversário o Clube Atlético Mineiro. No primeiro jogo, no Estádio Mineirão, o clube argentino esteve irreconhecível, e acabou por perder a partida pelo placar de 4 x 0. Entretanto, quando tudo parecia perdido, o Rosário devolveu a goleada pelo mesmo placar no Gigante de Arroyito, levando a decisão para a disputa por pênaltis. Por uma pressão extra campo, o título ficou na Argentina em uma virada histórica, é o principal título conquistado pelo clube, em toda sua história, foi o primeiro clube do interior da argentina a conquistar um título internacional e no ano seguinte chegar a final e decidir um título internacional novamente. Torcida [ editar | editar código-fonte ]

O Clássico Rosarino é o enfrentamento dos dois principais times da cidade de Rosário, situada na Província de Santa Fé, na Argentina, envolvendo o Club Atlético Rosário Central (Los canallas) e o Newell’s Old Boys (Los leprosos), equipes que se confrontam desde 18 de junho de 1905, quando Newell’s venceu o Central por 1 a 0.

Também possui imensas rivalidades com as equipes do Colón e do Unión ambos da cidade de Santa Fé, capital da Província de Santa Fé, cidade esta que disputa com Rosário, a hegemonia política e econômica sobre a província. Também tem como rivais o River Plate, o Boca Juniors, o Club Atlético Independiente, o Racing Club e o San Lorenzo de Almagro. História do Clássico Rosarino [ editar | editar código-fonte ]

Central x Newell’s é o maior clássico da cidade de Rosário, província de Santa Fé, localizada na Argentina, sendo este o maior clássico argentino fora da Grande Buenos Aires (que inclui Avellaneda, entre outras cidades). Na primeira divisão do futebol argentino estes clubes se confrontam desde 18 de junho de 1939, quando houve um empate em 1 a 1 .

Segundo pesquisa do instituto Entrepreneur para a revista El Gráfico número 4.118 de 11 de setembro de 1998, o Rosário Central tem a sexta maior torcida da Argentina, com 3,2 % da torcida no país (o que equivale a 1.107.000 torcedores) e o Newell’s a oitava, com 2,2% (761.000 torcedores).

Até o ano de 2014, o Newell’s tem seis títulos do campeonato argentino, trés copas nacionais oficiais, e dois vice-campeonatos da Copa Libertadores da América. O Rosário Central tem quatro títulos argentinos, cinco copas nacionais oficiais, um título da Copa Conmebol (precursora da atual Copa Sul-Americana), e um vice-campeonato dessa mesma copa. Além disso, o Central foi semifinalista da Copa Libertadores nos anos 1975 e 2001.

Os dois rivais se confrontam habitualmente no estádio Gigante de Arroyito, pertencente ao Central, com capacidade para 41.654 espectadores, e no estádio Coloso del Parque, do Newell’s, que tem capacidade para 38.000 espectadores. [5] Estadísticas [ editar | editar código-fonte ]