Eric johnson – wikipédia, a enciclopédia livre gas variables pogil answers extension questions

###

Aos 15 anos, convidado pelo baterista Vince Mariani e pelo baixista Jay Podolnick, ingressou na banda de rock psicodélico Mariani, em 1968. A banda lançou apenas cem cópias de uma demo, intitulada Perpetuum Mobile. Hoje, um único disco chega a valer US$3.000,00 para os colecionadores por conta de sua raridade.

Seu enorme talento começou a despertar a atenção de vários artistas, entre eles o renomado guitarrista Johnny Winter, que, mesmo sendo 10 anos mais velho que Johnson, declarou: “ Quando eu ouvi Eric, ele tinha apenas 16 anos, e me lembro que desejava tocar como ele”.

Em 1974, ele entrou na banda The Electromagnets (formada por Stephen Barber nos teclados, Kyle Brock nos baixos e Bill Maddox na bateria), banda de jazz-rock com grande influência de Jimi Hendrix, com a qual gravou dois álbuns em 1975 ( Electromagnets e Electromagnets II) e fez turnê até 1977, quando saiu da banda.

Eles o fizeram. E em 1986, Eric Johnson lançou Tones, seu álbum de estreia em uma grande gravadora, com a participação de Roscoe Beck no baixo e Tommy Taylor na bateria. A canção " Zap" foi indicada, em 1987, ao prêmio Grammy na categoria "Best Rock Instrumental Performance" [5 ], o que acabou dando excelente reputação a Johnson.

Em maio do mesmo ano, a revista Guitar Player fez uma reportagem sobre ele. Esta reportagem ajudou a fomentar carreira de Johnson, que passava a receber cada vez mais reconhecimento no meio musical [6 ] Ah Via Musicom: Consagração Definitiva e Prêmio Grammy [ editar | editar código-fonte ]

Em 1996 ele gravou Venus Isle. Este foi um álbum diferente de todos de sua carreira, com influências musicais de várias partes do mundo, demonstrando o crescimento musical de Johnson como um guitarrista, compositor, produtor, arranjador musical e vocalista. A canção " Pavilion" alcançou a posição 33 na Billboard Mainstream Rock Tracks [9 ] e foi indicada ao prêmio Grammy na categoria "Best Rock Instrumental Performance". [10 ]

Em 2000, Eric lançou, um projeto paralelo, chamado Alien Love Child, com Chris Maresh no baixo e Bill Maddox na bateria. O álbum ao vivo Live And Beyond, foi lançado com outubro de 2000, com o selo Favored Nations Entertainment, de propriedade do guitarrista Steve Vai.

Lança Souvenir em 2002, com o selo "Vortexan Records", do qual é dono, contendo um apanhado de músicas inéditas gravadas ao longo de sua carreira, buscando abrandar um pouco seu perfeccionismo, tendo em vista sua produção menos exigente. O álbum foi lançado na Internet, e recebeu cerca de 65.000 execuções nas primeiras sete semanas após ter sido disponibilizado no mp3.com. [15 ]

Em 2005 o álbum Bloom é lançado, também pela Favored Nations. No ano seguinte, este álbum renderia mais uma indicação ao Prêmio Grammy (Categoria: Best Rock Instrumental Álbum) na carreira de Eric. Pós- Bloom [ editar | editar código-fonte ]

2 meses depois, Eclectic, um álbum lançado a partir da parceria entre Johnson e Mike Stern, com repertório essencialmente instrumental e composto praticamente por faixas já conhecidas da carreira de ambos, é lançado. Este álbum alcançou o terceira posição da Billboard Top Blues Albums. [9 ]

Em 2016, Eric Johnson lança EJ o primeiro álbum inteiramente acústico de sua carreira. [19 ] Com aspecto mais intimista, o álbum conta com nove canções inéditas e quatro covers. [20 ] O intuito de Johnson é mostrar sua essência como artista. [20 ] Estilo e Técnica [ editar | editar código-fonte ] “

Johnson tem um estilo próprio de tocar. Assim como sua própria personalidade, suas músicas são calmas e tranqüilas. Suas principais influências são de Django Reinhardt, Wes Montgomery, e Eric Clapton – a partir das quais ele desenvolveu uma sonoridade Fusion, combinando rock, jazz, blues e country. Ao solar, Eric Johnson flui pelo braço da guitarra, extraindo melodias expressivas com velocidade incrível.

Conhecido por ser um virtuoso, a diversidade estilistica e a excelência técnica de Johnson conquistaram a admiração de guitarristas renomados, como Santana, B.B. King, e Stevie Ray Vaughan, que também foi um grande amigo seu. Sua técnica é o que mais caracteriza seus solos – o tempo todo ele utiliza saltos de cordas que são muito difíceis de se executar, além de possuir um timbre único, suave como um violino. Equipamentos [ editar | editar código-fonte ]