Escreva lola escreva como era tratada mulher na política 30 anos atrás 9gag instagram videos

##########

Outra coisa é que o descontentamento com os governantes nem sempre é expresso de forma civilizada; os insultos são moeda corrente. E dado o sexismo reinante, esses insultos geralmente têm caráter misógino – mesmo quando são dirigidos contra homens: as mulheres são xingadas de "puta", os homens de "corno" ou "filho da puta": os maiores insultos contra os homens são insultos contra as mães ou as esposas deles.

E uma terceira coisa é a avaliação de um governo. Por que mulheres podem muito bem ser tão incompetentes quanto os homens, assim como podem ser tão competentes quanto eles. z gas el salvador numero de telefono No caso específico, a administração da Maria Luiza em Fortaleza foi um desastre – nem todo causado por ela ou sua equipe, mas nem por isso menos desastroso. Compare-se com a administração da Luiza Erundina em São Paulo, que também foi polêmica e difícil, tendo que enfrentar a fúria da classe média paulistana, mas que, no balanço geral, foi mais positiva do que negativa. A Erundina manteve o apoio do partido até o fim do mandato, não foi expulsa, não ficou isolada.

Do jeito que o texto está, parece que o único problema da Maria Luiza foi o machismo (e parece que ela foi expulsa do PT por que o partido é, ou era, machista). grade 6 science electricity multiple choice test Mas não é verdade; ela teve de enfrentar a fúria anti-petista das oligarquias cearenses, e enfrentou mal, de uma forma principista, um tudo-ou-nada que dificultou as coisas mais ainda. Nesse contexto, o machismo foi muito mais um instrumento da direita cearense para atacar a prefeita junto ao eleitorado, do que o motivo real da oposição a ela. Compare-se por exemplo a atitude das oligarquias para com as muitas mulheres de direita que já foram pessoas de destaque nos seus estados e municípios, como Roseana Sarney, Ana Amélia, Ângela Amin, Yeda Crusius, Rosinha Garotinho, Rosalba Ciarlini. chapter 7 electricity test Ainda que algumas delas tenham feito governos tão ou mais desastrosos do que a Maria Luiza, como é o caso da Yeda Crusius, os ataques que sofreram foram muito mais políticos do que sexistas – por que não interessava à direita mobilizar todos os demônios do imaginário popular contra elas.

Ninguém achou que Buaiz ou Rogério Rosso fizeram maus governos por serem homens. Muita gente achou que Buaiz e Maria Luiza fizeram governos ruins por serem de esquerda, assim como muita gente achou que Rosso e Yeda Crusius governaram mal por serem de direita. A diferença maior me parece entre Yeda Crusius e Maria Luiza: a crítica machista foi muito mais intensa contra Maria Luiza do que contra Yeda. Mas isso não tem a ver com um machismo supostamente pior em Fortaleza do que no Rio Grande do Sul; se fosse o caso, Fortaleza não teria voltado a eleger uma prefeita do sexo feminino, como Luizianne Lins, tão cedo.

Por outro lado, é muito fácil atribuir todo fracasso governamental à "incompetência" do chefe de governo. harry mileaf electricity 1 7 pdf Mas a coisa é bem mais complicada. Há uma situação política e econômica que impacta com força – governar um estado quebrado, ou com minoria no legislativo, é mais difícil do que governar um estado em boas condições financeiras, e com maioria governista na Assembléia. chapter 7 electricity and magnetism Também ninguém governa sozinho; uma equipe fraca pode comprometer uma administração, sem que isso possa ser atribuído necessariamente à incompetência do chefe (ah, mas devia ter escolhido assessores melhores? Fácil dizer, mas nem sempre eles estão disponíveis; Jesus Cristo, por exemplo, tem recusado sistematicamente todos os convites).

E finalmente tem a questão da linha política do governo. Quando a política é errada, o governo é ruim mesmo que a implemente com total competência e dedicação (nós vamos ver isso no próximo ano, a nível federal – pronto, avisei). E, é claro, "política errada" é algo extremamente complicado de definir: fazer política é atender interesses, e atender interesses é priorizar interesses. electricity usage by appliance Um governo pode ser ótimo para os banqueiros e proprietários de imóveis, e ao mesmo tempo ser péssimo para os trabalhadores e inquilinos. Um governo desastroso, na verdade, é aquele que consegue desagradar a gregos e troianos, como os quatro citados acima, ou Fernando Collor, ou De La Rúa na Argentina.

Agora, o que eu não vejo é gente dizendo, ou escrevendo, que "esse homem" quase acabou com a cidade, ou o estado, ou o país. Por algum motivo misterioso, quem quase acaba com as polities são os governos ruins chefiados por mulheres (já vi gente dizendo que "Cristina Kirchner quase acabou com a Argentina", mas o De La Rúa chegou muito (mas muito mesmo) mais perto disso, sem que ninguém tenha se lembrado do que ele leva entre as pernas.