Instagram – wikipédia, a enciclopédia livre electricity research centre

Instagram é uma rede social online de compartilhamento de fotos e vídeos entre seus usuários, que permite aplicar filtros digitais e compartilhá-los em uma variedade de serviços de redes sociais, como Facebook, Twitter, Tumblr e Flickr. [6 ] Originalmente, uma característica distintiva era a limitação as fotos para uma forma quadrada, semelhante ao Kodak Instamatic e de câmeras Polaroid, em contraste com a relação a proporção de tela de 16:9 tipicamente usada por câmeras de dispositivos móveis. Contudo, desde a versão 7.5, lançada em agosto de 2015, podem ser enviadas mídias em qualquer proporção. Os vídeos foram permitidos na rede em junho de 2013, com um limite de 15 segundos e uma resolução fixa de 640×640; desde julho de 2015, permite-se o envio de vídeos em 1080p, e pode-se também publicar gravações de até 60 segundos, desde janeiro de 2016. [7 ]

O Instagram foi criado por Kevin Systrom e Mike Krieger e lançado em outubro de 2010. O serviço rapidamente ganhou popularidade, com mais de 100 milhões de usuários ativos em abril de 2012. [8 ] [9 ] O Instagram é distribuído através da Apple App Store, Google Play e Windows Phone Store. [10 ] O suporte foi originalmente disponível apenas para o iPhone, iPad e iPod Touch; em abril de 2012 foi adicionado suporte para Android’s com câmera. Aplicativos de terceiros do Instagram estão disponíveis para BlackBerry 10 e dispositivos Nokia Symbian. [11 ] [12 ] Em 22 de outubro de 2013, durante o Nokia World em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos, Kevin Systrom confirmou que o app oficial do Instagram estaria disponível nas próximas semanas para o Windows Phone. [13 ] Em 21 de novembro de 2013, o oficial Instagram Beta para Windows Phone foi lançado para o Windows Phone 8 permitindo que o usuário do Windows Phone obtenha um acesso mais rápido aos serviços do Instagram, embora o aplicativo ainda esteja em desenvolvimento com a falta de gravação de vídeo e captura de imagem por meio de aplicativo. [14 ] [15 ] O serviço foi adquirido pelo Facebook em abril de 2012 por cerca de 1 bilhão de dólares em dinheiro e ações. [16 ]

A empresa desenvolvedora do aplicativo foi aberta por Kevin Systrom e Mike Krieger, também desenvolvedores do software, sem qualquer capital ou modelo específico de negócios. [17 ] A empresa não havia recebido financiamentos até fevereiro de 2011, quando anunciou que estaria recebendo US$ 7 milhões em aporte financeiro proveniente de inúmeros investidores, incluindo Benchmark Capital, Jack Dorsey, e D’Angelo Adam. A empresa ainda não declarou como pretende tornar rentável seu produto, embora tenha deixado implícita a possibilidade de futuramente implementar publicidade paga.

No dia 3 de abril de 2012, a Instagram disponibilizou o seu aplicativo para a plataforma Android, do Google. Um dia depois, o Instagram para Android atingiu cerca de um milhão de downloads no Google Play. A disponibilidade do aplicativo para outras plataformas gerou descontentamento por parte de alguns consumidores. [20 ]

Em 3 de abril de 2012, Instagram para Android foi lançado. [25 ] Na mesma semana, Instagram levantou $U.S 50 milhões do capital de risco para uma parcela da empresa que valorizava em $U.S 500 milhões. Nos próximos três meses Instagram foi avaliado mais de 1 milhão de vezes no Google Play que foi o quinto app a atingir 1 milhão nas avaliações no Google Play americano.

Além do Instagram para os sistemas operacionais Android e iOS, a Microsoft anunciou no evento Nokia World, no dia 22 de outubro de 2013, que o aplicativo oficial do Instagram estaria disponível para a plataforma do Windows Phone 8 nas próximas semanas, o aplicativo foi disponibilizado para todos no dia 20 de novembro de 2013 na versão beta.

Em Outubro de 2015, a empresa lançou o ‘Boomerang’, aplicativo para transformar as imagens em minivídeos. Com o aplicativo, o usuário pode capturar dez fotos em sequência e criar um vídeo curto e em looping, semelhantes aos GIFs. [30 ] Funcionalidades [ editar | editar código-fonte ]

Em Setembro de 2015, o Instagram liberou a ferramenta de Instagram Ads [32 ] para todos os usuários. Os anúncios são criados através de uma plataforma dentro do Facebook e são de 3 tipos: cliques no site, visualização de vídeo e envolvimento com aplicativo.

Em Agosto de 2016, o Instagram lançou uma ferramenta chamada "snapgram" ou "instastories", função parecida com o Snapchat, em que qualquer usuário pode enviar vídeo ou foto de 10 segundos, que fica disponível por 24 horas ao clicar na foto de perfil. Polêmica [ editar | editar código-fonte ]

Em 18 de dezembro de 2012, o Instagram modificou seu contrato de adesão. Entre outras alterações, poderia passar a vender fotos de usuários para fins comerciais ou publicitários, sem que o autor da foto desse outro consentimento ou recebesse compensação financeira. [33 ]

Face às reações de indignação de usuários, principalmente nos Estados Unidos, o Instagram retrocedeu, corrigindo a redação do contrato em 21 de dezembro de 2012. [34 ] Ainda assim, a base de usuários caiu de 16,4 milhões para 12,4 milhões, entre 19 e 27 de dezembro. [35 ] No Brasil [ editar | editar código-fonte ]

O Instagram é bastante popular entre os brasileiros que têm acesso à internet. Desde 2015, a presença de brasileiros na plataforma é maior do que a média global – naquele ano, 55% dos usuários de internet estavam presentes na rede social de fotografias, mais do que a média global de 32%. Em 2016, esse número subiu para 75%, mais do que os 42% da média global do mesmo ano. [36 ] Segundo especialistas, um dos motivos para a grande presença de brasileiros em mídias sociais e aplicativos como o Instagram é a combinação de um país bastante social com uma crescente penetração de smartphones no Brasil. Curiosamente, não se trata apenas de uma rede social utilizada pelos jovens – 57% dos usuários brasileiros de internet na faixa dos 55 aos 65 anos também usam o Instagram Ver também [ editar | editar código-fonte ]