Metro de buenos aires – wikipédia, a enciclopédia livre gas key staking

############

Nesse contexto surgem as primeiras propostas e pedidos de concessão para a instalação de subterrâneos: o primeiro, em 1886, quando una casa comercial electricity experiments solicitou ao Congresso da Nação construir um bonde subterrâneo entre a Estação Central do Ferrocarril (que se fora junto à ala norte da Casa Rosada) e a Plaza Once. Em 1889 Ricardo Norton solicitou a concessão por perpetuidade para instalar dois trens subterrâneos: um desde a Estação Central até a Plaza Lorea, e de ali até Once. O outro uniria Constitución com a intersecção de Lima e Avenida de Maio. Estes dois trens estavam planejados para ter dupla via e luz gas ninjas elétrica. Neste mesmo ano um tal Barrabino propôs ao Conselho Deliberante da cidade construir um bonde que circulasse alguns trilhos sob a terra, mas o Ministério do Interior lhe negou a Intendência para a faculdade de condicionar construções no subsolo da Cidade. Por este motivo, os projetos posteriores se apresentaram diretamente ao mencionado ministério. [1 ]

Quando em 1894 se decidiu implantar o edifício do Congresso em seu lugar atual, a idéia do subterrâneo ressurgiu, pois se buscou diminuir o tempo de viagem entre a Casa Rosada e o Congresso (com o mesmo fim também se pensou em construir gas law questions and answers um trem aéreo elétrico que fora pela Avenida de Maio). Miguel Cané, que fora Intendente de Buenos Aires (1892-1893), também expressou em 1896 a necessidade de construir um subterrâneo similar ao de Londres.

Em 1909, o Conselho Deliberante de Buenos Aires aprovou o contrato electricity physics khan academy entre o intendente Güiraldes e a Companhia de Trens Anglo – Argentina (CTAA) para que esta construiria e explorara por 80 anos três linhas de subterrâneos: Praça de Maio – Primeira Junta (atual linha A), Constitución – Retiro (atual linha C) e Praça de Maio – Palermo (parte da atual linha D). Apenas se concretizou a primeira.

A primeira linha do subterrâneo foi inaugurada em 1 de dezembro de 1913 e foi natural gas jokes construída pela Companhia de Trens Anglo Argentina, que havia recebido a concessão em 1909. Essa línea estava constituída por um dos atuais trilhos da linha A, que unia as estações de Plaza de Mayo e Plaza Miserere. Em 1 de abril de 1914 se ampliou a linha até a estação Río de Janeiro e em 1 de julho se estendeu hasta a estação Primera Junta.

Em fevereiro de 1939 começa a funcionar a Corporação de Transportes da Cidade de Buenos gas efficient suv 2008 Aires, composta por capitais privados e estatais. Esta corporação tinha a função de consolidar os subterrâneos, e também os bondes, trens, coletivos e ônibus. Pelas importantes dividas que possuía, em 1948 a empresa entra em liquidação. É substituída em 1952 pela Administração General de Transportes de Buenos Aires, que dependia diretamente do Ministério de Transporte da Nação. AGTBA começou a desprender-se de todos os sistemas de transporte, salvo do subterrâneo. Ao liquidar-se em 1963, o Estado a substituiu por outra empresa de origem público, Subterráneos de Buenos Aires, que em 1977 adquiriu plena autonomia ao converter-se em una Sociedade do Estado, sendo o paquete acionário wd gaster cosplay tutorial transferido a Municipalidade da Cidade de Buenos Aires em 1979.

A Lei 23.696 promulgada em 18 de agosto de 1989 fixou o marco regulatório para a privatização de empresas que pertenciam ao Estado nacional. Finalmente o Poder Executivo Nacional dispôs mediante o artículo 13 do decreto 2074/90, firmado em 3 de outubro de 1990, a concessão de exploração dos serviços prestados por Subterrâneos de Buenos Aires S.E.. Mediante este decreto firmado hair electricity song pelo presidente Carlos Saúl Menem se condicionariam as linhas do metropolitano e o Premetro por 20 anos, e que as explorava devia também operar o Ferrocarril General Urquiza.

Cada postulante devia apresentar três jogos de sobras: o Nº 1 devia incluir os antecedentes da empresa, o Nº 2-A devia conter o plano empresarial e o rol do operador estrangeiro na organização e o Nº 2-B as diferentes ofertas gas prices under a dollar econômicas. Em 5 de junho de 1992 foi a data em que se estipulou a recepção das propostas, ainda em um principio se havia concordado como foi data em 26 de maio desse ano, e se apresentaram as seguintes empresas ou consórcios: Benito Roggio e outros, Ferrometro Argentino, Metrobaires, Pardo, Rabello e outros e Traimet.

Em 24 de janeiro de 1992 foi criada a Comissão de Trabalho para a Privatização (CNP), que se encarregaria de estudar as especificações. Ao estudar os antecedentes do sobre Nº 1, a Comissão decidiu desqualificar a empresa Traimet. Ao ver-se prejudicada a empresa interpôs um recurso de reconsideração, mas o P.E.N. a desqualificou definitivamente electricity freedom system mediante o decreto electricity and magnetism quiz questions 1832/92. Logo de estudar os dos sobres restantes, a concessão foi outorgada ao consorcio formado por Benito Roggio e filhos S.A., Cometrans S.A., Burlington Northern RR. Co., Morrison Knudsen Corporation Inc. y S.K.F. SACCIFA., que formariam a empresa Metrovías S.A.

O traspasso efetivo foi feito em 1 de janeiro de 1994, quando a empresa tomo o controle da exploração do serviço. A concessão inclui a possibilidade de aumento de tarifas por motivos de melhora de serviço ou por motivos inflacionários, mas não inclui a extensão das líneas, cuja planificação e execução m power electricity estão a cargo do governo da Cidade através de Subterrâneos de Buenos Aires. Em 1999 a concessão foi estendida até o dia 31 de dezembro de 2017.

Durante os anos 1970 a então operadora, Subterráneos de Buenos Aires, assimilou uma cor a cada linha: a linha A foi associada com a cor celeste, a B com a verde, a C com a violeta gas quality, a D com a vermelha e a E com o amarelo. A meados dos anos 1990 o atual operador, Metrovías, resolveu alterar o esquema. Nesse sentido, inverteram-se as cores das linhas B e D, para a C se adotou a azul e a E lhe foi assimilado o violeta. Subterráneos de Buenos Aires começou a identificar a nova linha H com um tono amarelo.

Adicionalmente, estão projetadas outras três linhas a construir-se no futuro próximo. De manter-se os planos de construção atuais, quando terminem de construir-se as novas linhas, a rede contará com una longitude total de 75 km de recorrido sem contar as extensões das atuais líneas nem o Premetro, e das atuais 87 estações passaram a ter 127.

Finalmente, em 16 de setembro de 2000, o bilhete magnético (denominado Subtepass) e os cartões de aproximação (denominado Subtecard) substituiram as fichas na linha E, em um sistema gas pain in shoulder idêntico ao utilizado no Metrô de São Paulo. Durante o tempo de instalação deste sistema nas demais linhas, os novos sistemas conviveram com as antigas fichas.

Quando foram inauguradas as três primeiras linhas, não existia a possibilidade de transposição entre as linhas do sistema. Com a inauguração da Linha D, a transferência entre as linhas se tornou possível, somente na estação Carlos Pellegrini (atualmente 9 de Julio), pagando uma diferença de tarifa. Finalmente, em 1 de junho de 1956 se permitiu a livre electricity generation in california transferência entre todas as linhas do sistema.