Satélite natural – wikipédia, a enciclopédia livre gas monkey cast

#########

Um satélite natural é um corpo celeste que orbita em torno electricity definition physics de um planeta ou outro corpo maior. Dessa forma, o termo satélite natural poderia se referir a planetas anões orbitando a uma estrela, ou até uma galáxia anã orbitando uma galáxia maior. Porém, ele é normalmente um sinônimo de lua, usado para identificar satélites não artificiais de planetas, planetas anões ou corpos menores. Por exemplo, a Lua é o satélite natural da Terra.

Porém, alguns são maiores que alguns planetas principais, como Ganímedes e Titã, satélites de Júpiter e Saturno, respectivamente, que são maiores que Mercúrio. Assim sendo estes satélites, se não orbitassem planetas, seriam eles mesmos planetas. Apesar electricity and magnetism worksheets 4th grade disso, existem outros satélites que são muito menores e têm menos de 5 km de diâmetro, como vários satélites do planeta Júpiter.

Caronte, o satélite natural de Plutão tem mais ou menos metade do diâmetro deste último, e visto que o primeiro não gira exatamente em torno do segundo (visto que o baricentro do sistema plutoniano localiza-se acima da superfície plutoniana), o que leva certos astrônomos a pensarem no conjunto como um planeta duplo. De facto, o próprio sistema Terra-Lua (embora o baricentro do sistema esteja dentro da Terra, e a Lua tenha menos de um quarto o diâmetro terrestre) é, também considerado por alguns astrônomos como um planeta duplo. [ carece de fontes ? ]

Os primeiros satélites (excetuando a Lua) só foram descobertos no início do século XVII por Galileu Galilei. [3 ] Esta descoberta foi contestada pelo astrônomo alemão Simon Marius, que travou uma longa disputa gas relief for babies home remedy com Galileu chamando a primazia da descoberta. [4 ] Os nomes das luas, Io, Europa, Ganímedes e Calisto, foram dados por Marius, usando personagens mitológicos amantes de Júpiter ( Io e Calisto eram ninfas, Europa uma princesa mortal 9gag nsfw e Ganímedes um príncipe troiano). A maioria dos autores hoje considera que Galileu observou as quatro luas antes de Marius; uma exceção notável é Asimov, que atribui a Marius a descoberta de Calisto. [5 ]

De notar, que grande partes destes satélites são apenas pedaços de rocha ou gelo em forma de batata a girar em torno de um planeta e não planetas secundários perfeitamente formados com uma forma razoavelmente esférica tal como a Lua da Terra ou as colossais luas de Júpiter. Ao todo no sistema solar, existem 20 dessas grandes luas, a maior é Ganímedes com mais de 5000 km de diâmetro e a menor é Mimas com cerca de 400 km.

A maioria das luas do Sistema Solar são tão gas prices going up in michigan pequenas que não possuem um formato definido, sendo comparáveis a asteroides; Júpiter possui mais de 60 satélites em sua orbita. Caso orbitassem o Sol, elas poderiam ser consideradas planetas que possuem seus tamanhos variados. As maiores são Ganímedes de Júpiter, Titã de Saturno, Calisto e Io de Júpiter, a Lua da Terra, Europa de Júpiter e Tritão de Netuno. No total o nosso sistema solar possui aproximadamente 157 satélites naturais.

Estima-se que planetas com massa superiores à de Júpiter possam ter 10 vezes a massa da Terra em satélites naturais. [ carece de fontes ? ] Já foram descobertos mais de 300 planetas extrasolares, com exceção de uns 10, todos são gigantes gasosos como Júpiter cuja única superfície sólida é o seu núcleo abaixo de milhares de quilómetros de camadas de gás. [ carece grade 6 electricity worksheets de fontes ? ] Assim sendo, dos 50 planetas descobertos na zona habitável das suas estrelas, a esperança de se encontrar vida nesses sistemas sustenta-se nos seus possíveis satélites.