Trabalho (física) – wikipédia, a enciclopédia livre gaslighting examples

#########

Essa equação é o primeiro passo para um tratamento da mecânica que seja independente do tempo envolvido. Mas ainda há nela um fator que remete ao tempo: a aceleração. De forma qualitativa, essa equação nos diz que, quanto maior for o módulo da aceleração que levou o corpo hp gas online refill booking status da velocidade v 0 {\displaystyle v_{0}} à velocidade v {\displaystyle v} , menor é o espaço percorrido durante essa transformação. De modo simples: se a mudança de velocidade demorou mais, então sobrou mais tempo para que o corpo se movesse enquanto isso. Para eliminar esse fator que é tão dependente da maneira como se deu a mudança de velocidades (o que é contraditório com um tratamento atemporal), devemos multiplicar ambos os lados da equação por a {\displaystyle a} e passar a pensar em a Δ s {\displaystyle a\Delta s} como uma entidade única, relacionada apenas com a variação hair electricity dance moms absoluta do quadrado da velocidade dividido por dois:

Entretanto, queremos estender isso ao movimento geral. Para isso, primeiro temos que estabelecer uma relação entre o movimento retilíneo e o movimento curvo, a fim de estender nossos conceitos de um para o outro. Para fazer isso, lembramos as relações entre os vetores velocidade, posição e aceleração: a aceleração é a derivada temporal da velocidade e a velocidade é a derivada temporal da posição. Agora pensemos em qualquer deslocamento infinitesimal d r → {\displaystyle d{\vec {r}}} . Temos que:

Antes disso, voltemos por um instante à nossa entidade a Δ s = v 2 2 − v 0 2 2 {\displaystyle a\Delta s={\frac {v^{2}}{2}}-{\frac {v_{0}^{2}}{2}}} (que só é válida para o MRUV). Claramente, se considerarmos o deslocamento como sendo sempre m gasbuddy positivo, então uma aceleração negativa (no sentido oposto ao do movimento) implica uma diminuição da magnitude da velocidade, enquanto uma aceleração positiva (no mesmo sentido do movimento) aumenta a magnitude da velocidade.

Onde vemos que um componente gas in oil briggs and stratton engine da aceleração (na mesma direção da velocidade), muda a magnitude da velocidade ( d v d t v ^ {\displaystyle {\frac {dv}{dt}}{\hat {v}}} ), enquanto o outro componente muda apenas a direção da velocidade ( v d v ^ d t {\displaystyle v{\frac {d{\hat {v}}}{dt}}} , lembrando que a derivada de um vetor unitário é sempre na direção perpendicular a esse vetor unitário). Ou seja, como destacamos acima, a derivada d v d t {\displaystyle {\frac {dv}{dt}}} corresponde a apenas um componente da aceleração: o componente que se dá na direção da velocidade.

Nosso *trabalho* está quase pronto. Só precisamos multiplicar essa entidade que encontramos pela massa. Isso tem inúmeras vantagens, mas aqui daremos apenas uma razão conceitual: a aceleração é um conceito wd gaster cosplay secundário em comparação com a importância da força. Trocar, na equação acima, a aceleração pela força quer dizer trazer essa entidade para mais perto do mundo físico. Isso também se deve à ligação do trabalho com o conceito de energia, que é uma quantidade que se conserva electricity quiz ks3, e que está ligada à massa.

Onde F → {\displaystyle {\vec {F}}} é a força resultante. O trabalho realizado por uma outra força qualquer é análogo, trocando-se a força total pela força qualquer. Note que a componente do trabalho de uma força qualquer que contribui para a componente força resultante na direção do deslocamento é, justamente, o produto escalar entre a força qualquer e a direção do deslocamento, o que justifica essa similaridade.

A unidade SI de trabalho é o joule (J), que se define como o trabalho realizado por uma força de um newton (N) atuando ao longo de um metro (m) na direcção do deslocamento. O trabalho pode igualmente exprimir-se em N.m, como se depreende desta definição. Estas são as unidades mais correntes, no entanto, na medida em que o trabalho é uma forma de energia, outras unidades são por vezes empregadas.

Esta fórmula é válida para situações em que a força forma um ângulo com electricity lessons 4th grade a direcção do movimento, desde que a magnitude da força e direcção do deslocamento sejam constantes. A generalização desta fórmula para situações em que a força e a direcção variam ao longo da trajectória (ou do tempo) pode ser feita recorrendo ao uso de diferenciais. O trabalho infinitesimal dW realizado pela força F ao longo do deslocamento infinitesimal dr é então dado por:

Escolhendo um sistema de eixos em que a gravidade aponta no sentido negativo do eixo dos y {\displaystyle y} e a velocidade v 0 → {\displaystyle gas 76 {\vec {v_{0}}}} com que é lançado o projétil está no plano x y {\displaystyle xy} , o peso e a força de resistência do ar atuarão sempre no plano x y {\displaystyle xy} e o movimento do projétil estará limitado a esse plano. [1 ]